quarta-feira, 28 de abril de 2010

Monotrilho de Manaus é adiado



28/04/2010 - Transporte Idéia
O Ministério Público Federal no Amazonas encontrou falhas no projeto básico do monotrilho de Manaus. Com isso, a apresentação da licitação teve que ser adiada. A informação é da edição online da “Revista Ferroviária”.
O monotrilho de Manaus é um dos projetos mais importantes que a cidade pretende realizar para a Copa do Mundo de 2014. As falhas apontadas pelo Ministério Público deverão ser consertadas e adequadas para as exigências legais. O traçado também terá que ser alterado, visando a preservação do Centro Histórico de Manaus.
A data para a entrega do projeto foi adiada para o dia 5 de maio. Segundo o Ministério Público, não há detalhamento no projeto arquitetônico das estações e do projeto complementar, sobre as fundações, estruturas, instalações elétricas e hidráulicas.
O traçado do monotrilho de Manaus terá 13,6 km de extensão, com sete estações e trens operando em sistema driverless (sem condutor) a 36 km/h, podendo alcançar no máximo 80 km/h. Serão 17 trens de oito carros, comportando mil passageiros por carro,  com paradas de 30 segundos  e intervalo entre os trens de três minutos.
Estima-se que 18,5 mil passageiros utilizem o monotrilho por hora/sentido em 2014 no percurso mais carregado, subindo para 37 mil em 2050. Manaus ainda estuda a possibilidade de estipular o mesmo valor adotado nas grandes capitais, como São Paulo e Rio, R$ 2,50. Para os casos de integração, a tarifa será de R$ 3,50.
As futuras estações do monotrilho de Manaus serão: Largo da Matriz, Constantino, São Jorge, Arena (próximo do futuro estádio de futebol que será construído especialmente para a Copa do Mundo), Santos Dumont, Manoa e Cidade Nova.

Nenhum comentário:

Postar um comentário