sábado, 21 de agosto de 2010

Scomi é habilitada para o monotrilho de Manaus


19/08/2010 - Portal Amazônia/RF


O consórcio Monotrilho Manaus, composto por CR Almeida, Mendes Jr, Serveng e Scomi, foi habilitado na licitação do projeto executivo, construção, fornecimento e implantação de sistema monotrilho para a região metropolitana de Manaus.

As propostas foram entregues na semana passada e ontem (18), a Comissão Geral de Licitação do Poder Executivo (CGL) realizou a sessão de divulgação do resultado do julgamento das documentações dos licitantes interessados em participar da concorrência.

O consórcio monotrilho Manaus concorreu com o consórcio Via Verde, composto pelas empresas Delta, TB e Intamin, que foi inabilitado no certame, por não apresentar quatro itens de acordo com o exigido em edital. Intamin (Suiça) e Scomi (Malásia) são dois dos quatros fornecedores mundias de monotrilhos, que incluem a japonesa Hitachi e a canadense Bombardier.

Após publicação do resultado, o consórcio terá cinco dias úteis para recorrer da decisão. As próximas fases são de análise de proposta técnica e análise de proposta de preços.
Ao todo, 46 empresas retiraram edital para concorrência pública para as obras do monotrilho.
Por sua complexidade, a licitação do monotrilho foi dividida em várias fases, sendo possível interpor recurso em cada uma delas, o que impossibilita a determinação de um prazo para concluir a licitação.
- Trabalhamos com a maior celeridade para que a população do Amazonas possa, finalmente, ver o monotrilho sendo construído, afirma Epitácio Neto, presidente da Comissão Geral de Licitação.
O valor da tarifa do Monotrilho ainda será definido, mas segundo cálculos da Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento (Seplan), a tarifa deve ficar entre R$2,50 e R$3,10. A estimativa de valor foi calculada com base no fluxo diário de 18 mil pessoas que devem utilizar o monotrilho e o tempo de três minutos e trinta segundos de viagem.  O projeto deve custar R$ 1,3 bilhão.
Para o secretário de Planejamento, Marcelo Lima, a tarifa está dentro do custo que a população pode pagar além de oferecer mais conforto e rapidez ao usuário. De acordo com Marcelo Lima, até dezembro deste ano as obras de construção do monotrilho já terão sido iniciadas. Segundo ele, o prazo é uma recomendação do Ministério das Cidades para que as capitais que sediarão os jogos da Copa de 2014 não tenham problemas para se adequarem às exigências da Fifa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário